A medida de todas as coisas

Essas quatro afirmações e me parecem a mesma:

“O Todo é Mente, O Universo é Mental.”, Caibalion, Os três iniciados

O homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são, enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são., por Protágoras

“O que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo, para realizar os milagres de uma única coisa.”, Tábua das Esmeraldas, Hermes Trimegisto

“Trate os demais como queres ser tratado.”, A regra de ouro, por Silo.

Por alguma razão me pareceu que tudo o que o homem vê é a natureza da sua própria mente. Enquanto não conhece a si mesmo, não conhece nada e tudo o que vê são respostas transitórias à pergunta que intimamente faz a si mesmo: “quem sou eu?”

Aquilo que está em cima, nos céus é como aquele que está abaixo e olha para os céus. Então esse que olha para o outro sabendo que é como o outro, encontra o milagre da unidade, quando logra tratar o outro como quer ser tratado.

Como trato aquilo que está em cima e o que é que está acima do homem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *